Pular para o conteúdo
início » Portfólios Fatoriais e Índices Ponderados pelo Valor de Mercado: Superando a Lacuna do Erro de Rastreamento

Portfólios Fatoriais e Índices Ponderados pelo Valor de Mercado: Superando a Lacuna do Erro de Rastreamento

    Apesar de um breve retorno à normalidade em 2022, as estratégias de fatores de patrimônio têm enfrentado desafios de desempenho em relação aos índices de peso de mercado desde o colapso do mercado induzido pelo COVID-19 em 2020. Embora haja muitas explicações para esses desafios, nosso foco aqui é em outra pergunta: É possível manter os benefícios e a base economicamente sólida de uma abordagem de fatores para investimento em patrimônio, enquanto se alinha mais de perto o desempenho de uma carteira de fatores com um índice de peso de mercado?

    Antes de responder a essa pergunta, vamos revisar brevemente as desvantagens dos índices de peso de mercado. Nos índices de peso de mercado, empresas com maiores capitalizações de mercado recebem um peso maior no índice. Já as empresas menores, que presumivelmente têm mais espaço para crescer, recebem um peso menor. O risco inerente ao investir em estratégias de índices de peso de mercado é triplo. Primeiro, eles podem sofrer perdas à medida que as empresas com os maiores pesos “revertam à média” para níveis de preço mais baixos. Em segundo lugar, ao subponderar empresas menores, as estratégias de peso de mercado podem evitar que os investidores se beneficiem significativamente das empresas com maior potencial de crescimento. Por fim, as estratégias de índices de peso de mercado são relativamente concentradas em um pequeno subconjunto das maiores ações. Essa falta de diversificação vai contra um princípio fundamental dos investimentos modernos e deixa os investidores vulneráveis a riscos significativos de queda se uma ou mais das maiores empresas do índice passarem por grandes quedas.

    Em contraste, uma estratégia de fatores de patrimônio adequadamente construída será impulsionada por fatores de risco que têm demonstrado recompensar os investidores a longo prazo. Esses fatores – Valor, Momentum, Tamanho, Rentabilidade, Investimento e Baixa Volatilidade – foram validados empiricamente ao longo de várias décadas por diversos pesquisadores e possuem uma base econômica clara e intuitiva. As carteiras multifator com exposição aos seis fatores geralmente são veículos de investimento mais diversificados e de menor volatilidade em comparação com os índices de peso de mercado e os produtos que emulam seu comportamento. Embora essas características tenham servido bem as carteiras de fatores, como vimos, em alguns ambientes de mercado, as carteiras de fatores podem apresentar desempenho inferior às estratégias de peso de mercado. A pergunta é: Existe uma maneira de manter os benefícios do investimento em fatores enquanto se mantém mais alinhado com o desempenho dos índices de peso de mercado?

    O que fazer?

    Como mostraremos a seguir, uma escolha binária entre investimento em fatores e desempenho semelhante ao de índices de peso de mercado não é necessária. Embora inclinar-se para índices de peso de mercado de maneira geral provavelmente não beneficie os investidores no longo prazo, há um caminho intermediário: continuar investindo em uma estratégia de fatores, mas aplicar restrições de erro de acompanhamento para reduzir a diferença de desempenho entre carteiras de fatores “não restritas” e índices de peso de mercado em um determinado período. Conforme nossa análise demonstra, aplicar esses ajustes a uma carteira de fatores tem prós e contras, tanto a curto quanto a longo prazo.

    Como as carteiras de fatores com restrições de erro de acompanhamento se comportam?

    O gráfico abaixo mostra as diferenças recentes de desempenho entre uma carteira de seis fatores padrão – na qual cada fator tem peso igual – e suas variantes com restrições de erro de acompanhamento. Quando aplicamos essas restrições, a tabela indica que a diferença de desempenho entre as carteiras de fatores e o índice de peso de mercado diminui consideravelmente. No entanto, o custo que essas carteiras pagam é de aproximadamente 100 pontos base adicionais de volatilidade e uma deterioração da proteção contra queda, medida pelo máximo drawdown.

    Portfólios de Fatores com Restrições de Erro de Acompanhamento, de 31 de dezembro de 2022 a 30 de junho de 2023

    Índice de Peso de Mercado
    Seis Fatores de Peso Igual
    Seis Fatores de Peso Igual – Target de Erro de Acompanhamento de 1%
    Seis Fatores de Peso Igual – Target de Erro de Acompanhamento de 2%
    Retorno
    17.13%
    6.04%
    14.70%
    12.38%
    Volatilidade
    14.44%
    13.10%
    14.05%
    13.72%
    Índice de Sharpe
    1.01
    0.27
    0.87
    0.72
    Máximo Drawdown
    7.43%
    7.90%
    7.51%
    7.61%
    Retorno Relativo

    11.09%
    -2.43%
    -4.75%
    Erro de Acompanhamento

    4.65%
    0.98%
    1.95%
    Índice de Informação

    n/d
    n/d
    n/d
    Máximo Drawdown Relativo

    10.04%
    2.19%
    4.29%

    A composição setorial dos portfólios controlados por erro de acompanhamento na tabela a seguir mostra que a subexposição significativa ao setor de Tecnologia diminui significativamente em relação à carteira multifator padrão. Isso pode não ser uma grande surpresa. Afinal, as grandes empresas de tecnologia têm sido um dos principais impulsionadores do desempenho superior dos veículos de peso de mercado em relação às estratégias de fatores de patrimônio.

    Distribuição Setorial em 30 de junho de 2023

    Índice de Peso de Mercado
    Seis Fatores de Peso Igual
    Seis Fatores de Peso Igual – Target de Erro de Acompanhamento de 1%
    Seis Fatores de Peso Igual – Target de Erro de Acompanhamento de 2%
    Peso Absoluto
    Peso Relativo
    Peso Absoluto
    Peso Relativo
    Peso Absoluto
    Peso Relativo
    Energia
    4.7%
    6.3%
    2.0%
    5.3%
    0.6%
    5.9%
    Materiais Básicos
    2.3%
    2.6%
    0.3%
    2.4%
    0.0%
    2.4%
    Indústrias
    8.8%
    7.4%
    -1.4%
    8.3%
    -0.4%
    7.9%
    Consumo Cíclico
    12.4%
    11.7%
    -1.0%
    12.0%
    -0.3%
    11.7%
    Consumo Não Cíclico
    6.5%
    11.2%
    5.1%
    7.4%
    0.9%
    8.3%
    Financeiro
    12.7%
    13.1%
    1.5%
    12.9%
    0.2%
    13.1%
    Saúde
    14.2%
    17.7%
    4.2%
    14.8%
    0.6%
    15.4%
    Tecnologia
    34.5%
    21.5%
    -15.7%
    31.7%
    -2.8%
    28.9%
    Telecomunicações
    1.1%
    2.0%
    0.9%
    1.3%
    0.2%
    1.6%
    Serviços Públicos
    2.7%
    6.6%
    4.1%
    3.8%
    1.0%
    4.8%

    Em um horizonte de medição mais longo, o gráfico a seguir demonstra que o controle de erro de acompanhamento prejudica o desempenho de longo prazo ajustado ao risco, aumentando a volatilidade e reduzindo os retornos. As taxas de informação e a probabilidade de superar o índice de peso de mercado ao longo de vários horizontes também se deterioram ligeiramente.

    Desempenho Ajustado ao Risco de Longo Prazo, de 30 de junho de 1971 a 31 de dezembro de 2022

    Índice de Peso de Mercado
    Seis Fatores de Peso Igual
    Portfólio Padrão
    Portfólio Padrão – Erro de Acompanhamento de 1%
    Portfólio Padrão – Erro de Acompanhamento de 2%
    Retornos Anuais
    10.22%
    13.10%
    10.95%
    11.63%
    Volatilidade Anual
    17.33%
    15.53%
    16.82%
    16.38%
    Índice de Sharpe
    0.33
    0.55